Raimundo de Sá
Dia 21 de dezembro de 1835 pela manhã, o Coronel Manoel de Sá saiu para fazer a vistoria na sua fazenda como de costume e ao entardecer regressando a sua casa sentou-se na sua cadeira para descansar.

O pequeno Raimundo de Sá, nono filho do casal não apareceu como de costume para sentar-se ao lado do pai, o Coronel estranhando sua ausência, o procurou pela casa, nos arredores e não o encontrou.

Como já estava anoitecendo e havia muitos animais e índios na região, o Coronel e sua esposa Dª Quitéria começaram a ficar preocupados com o desaparecimento do pequeno Raimundo, ordenando a um de seus vaqueiros ir até a cidade de Belém e avisar o ocorrido, formando assim um grupo para ajudar a procurar o menino. Dona Quitéria aflita com o ocorrido e pensando no que poderia acontecer com o garoto, fez uma promessa a Santo Antônio que caso encontrasse seu filho com vida, construiria uma capela em sua homenagem.

O Coronel Manoel de Sá juntamente com os vaqueiros e alguns escravos, se embrenharam na caatinga para procurar o pequeno Raimundo.

Depois de dois dias e duas noites a procura do menino, exatamente no dia 23 de dezembro de 1835, um dos vaqueiros que integrava o grupo de busca organizado pelo Coronel, finalmente conseguiu encontrar o garoto são e salvo, brincando debaixo de um pé de Salgueiro ou, segundo outra versão sobre um formoso Umbuzeiro rodeado de Salgueiros, a aproximadamente 10 Km da sede da fazenda onde a família residia, fora dos limites da Boa Vista.

A Capela
Após o acontecido, o Coronel Manoel de Sá tratou de adquirir as terras e como havia prometido sua esposa Dona Quitéria, construiu a primeira capela, onde hoje, está situada a Igreja Matriz de Santo Antônio. A primeira capela tinha sua estrutura em barro e era coberta de palha, no ano seguinte, foi substituída por uma com estrutura de tijolos coberta com telhas.

Vila de Santo Antônio
A história do desaparecimento e o fato do menino ter sido encontrado são e salvo, ainda a promessa feita por D. Quitéria, despertou a curiosidade dos moradores de toda a região atraindo assim um grande número de pessoas. Muitas delas, acabaram ficando e dando início a Vila de Santo Antônio do Salgueiro.
Elevada à condição de freguesia no dia 12 de maio de 1843, sob o nome de Santo Antônio do Salgueiro integrante da freguesia de Cabrobó.

Emancipação Política
30 de abril de 1864, esta foi a data que a freguesia de Santo Antônio do Salgueiro foi elevada a condição de município do Salgueiro pela Lei Provincial nº 580, tendo como primeiro intendente o Major Raimundo de Sá (filho do Cel. Manuel de Sá).
 

Major Raimundo de Sá

 
 

Relação de Prefeitos

   

Coronel Romão Filgueira Sampaio (Primeiro Prefeito Eleito)
1892 a 1895
 

Capitão Cornélio Gomes de Sá
1895 a 1898
 

Tenente Coronel Francisco Noberto de Barros
1899 a 1905
 

Major Gomes de Sá
1906 a 1910
 

Joaquim de Sá Araújo
1911 a 1913
 

Antônio Henrique Callou (Faleceu)
1914
 

Francisco de Sá Araújo
1914 a 1917
 

 8º

Capitão Joaquim Alves Gondim (Faleceu)
1918
 

Benjamim Oto Soares
1919 a 1922
 

 10º

Gumercino Filgueira Sampaio
1922 a 1925
 

11º

Capitão Veremundo A. J. Soares
1925 a 1928
 

12º

Joaquim Pereira Angelim (Renunciou)
1929 a 1930
 

13º

Junta Governativa Revolucionária composta por Joaquim Araújo, Álvaro de Lima Soares e Alberto Soares dos Santos
1930
 

14º

Capitão Manoel Correia de Menezes (Nomeado pelo interventor de Pernambuco Carlos de Lima Cavalcante)
1930 a 1932
 

15º

Alberto Soares (Deposto)
1932 a 1933
 

16º

José Vitorino de Barros (Nomeado e depois eleito) Deposto.
1934 a 1937
 

17º

Pelo Golpe de Estado de  1937, assumiu Francisco Correia, este passou o cargo para ao Interventor Luiz Soares Diniz
1937 a 1946
 

18º

Audísio Rocha Sampaio em Substituição ao Interventor Luiz Soares Diniz
1946
 

19º

Osmundo Idalino Bezerra
1947 a 1951
 

20º

Raul Soares
1951 a 1955
 

21º

Gumercino Filgueira Sampaio
1955 a 1959
 

22º

Audísio Rocha Sampaio
1959 a 1963
 

23º

Severino Alves de Sá
1963 a 1969
 

24º

Cornélio Parente Muniz
1969 a 1973
 

 25º

Romão de Sá Sampaio
1973 a 1977
 

26º

Cornélio Parente Muniz
1977 a 1982
 

 27º

Paulo Afonso Valença Sampaio
1982 a 1988
 

28º

Cornélio Parente Muniz
1989 a 1992
 

29º

Creusa Pereira do Nascimento
1993 a 1996
 

30º

Paulo Afonso Valença Sampaio
1997 a 2000
 

31º

Creusa Pereira do Nascimento
2001 a 2004
 

32º

Creusa Pereira do Nascimento
2005 a 2008
 

33º

Marcones Libório de Sá
2009 a 2012
 

34º

Marcones Libório de Sá
2013 a 2016

   

35º

Clebel de Souza Cordeiro
Atual

 

Atualmente (2017/2020) a Câmara de Vereadores tem a seguinte composição:

  • André Cacau [PT] 2º Secretário

  • Antônio Pires [PROS]

  • Augusto Matias [DEM]

  • Auremar Barros [PP] Presidente

  • Bruno Marreca [SD]

  • Ednaldo Barros [PTB]

  • Eliane Alves [PSB]

  • Erivaldo Pereira [PSB]

  • Flavinho Barros [PTN]

  • George Arraes [PPS]

  • Paizinha [PV] 1ª Secretária

  • Pedro de Compadre [PMDB]

  • Professor Hercílio [PSB]

  • Veronaldo [PSB]

  • Zé Carlos [PSB]